Reflorestamento: Quantas mudas por hectare utilizar?

Quantas mudas por hectare utilizar

Reflorestamento: Quantas mudas por hectare utilizar?

Quando o assunto é realizar um reflorestamento comercial, uma das principais dúvidas que os produtores têm é quantas mudas por hectare utilizar. A resposta para esse questionamento deve levar em consideração vários fatores para que a floresta se desenvolva saudável e com muita qualidade. Para isso, confira algumas dicas preciosas para que você evite custos desnecessários com implantação e manutenção.

Vantagens Gerais do Espaçamento Correto

Cada espécie de árvore possui um espaçamento adequado para que o povoamento cresça com a maior produtividade possível. Ao aderir a quantidade correta de mudas por hectare, o produtor obtém inúmeras vantagens em seu investimento florestal.

De acordo como Eng. Ftal. Dr. Prof. Eleandro José Brun, em sua apresentação sobre Espaçamento e Plantio na UTFPR, o espaçamento pode alterar diversas características no plantio, como:

  • Número de tratos culturais;
  • Taxa de mortalidade e dominância;
  • Volume de madeira (produtividade);
  • Idade de estagnação do crescimento influencia o ciclo de corte;
  • Tamanho e a qualidade da madeira;
  • Desenvolvimento radicial e da copa;
  • Competição por fatores de crescimento;
  • Custos de produção.

Outras vantagens a serem levadas em consideração são:

  • Crescimento do DAP (diâmetro à altura do peito);
  • Fator de conicidade do fuste;
  • Melhor distribuição da copa;
  • Menos rachaduras;
  • Ausência de nós na madeira.

Para obter essas vantagens, o espaçamento precisa respeitar aspectos relevantes das árvores. Vejamos a seguir. 

Fatores Relevantes para a quantidade de mudas por hectare 

Para um reflorestamento, a quantidade de mudas por hectare pode variar de acordo com o relevo do terreno, espécie de árvore ou da velocidade com que se quer recobrir o solo. Segundo a Embrapa, os espaçamentos mais usuais são os de 2m x 2m  (2.500 plantas/ha) e 3m x 2m (1.667 plantas/ha).

De acordo com o engenheiro florestal e professor de pós-graduação da UNESP, José Luiz Stape, o que também condiciona a escolha da quantidade de mudas por hectare em um reflorestamento é o regime hídrico; o material genético; uso e valor da madeira; custos de produção e qualidade operacional. 

Para Stape, o espaçamento deve ser maior quando o ritmo de crescimento da espécie é mais rápido, ou há pior balanço hídrico, ou ainda quando o tronco da árvore tende a ser mais grosso.

Esses critérios de espaçamento, encaixam-se com os de florestas de Mogno Africano, espécie valorizada tanto no mercado interno, quanto no externo e que possui um tempo de crescimento menor do que outras árvores nobres. 

Como o Mogno Africano é uma árvore com o tronco mais grosso e com o sistema radicular vasto, o espaçamento mais aconselhável é o de 3 x 2 m ou 3,5 x 1,7 m. Esses são os ideais para que haja competição entre as árvores por luz e nutrientes do solo, além de melhor qualidade operacional. Isso faz com que elas se desenvolvam mais retilíneas e não cresçam muitos ramos laterais. Como consequências, o dossel fecha-se mais depressa dando uma forma mais rápida. 

Entretanto, se for usado o espaçamento em demasiado, como o de 4 x 4 m ou de 6 x 6 m, o Mogno Africano tende a ter uma menor qualidade. Já que não haverá competição entre eles, seus troncos não precisarão se esforçar para alcançar a luz. Isso faz com que a árvore cresça relaxada e seu tronco será tortuoso, com mais galhos e, consequentemente, será menos esbelto. 

Já a bracatinga, por exemplo, como possui o tronco mais fino (20 a 30 cm de diâmetro), o espaçamento aconselhável para ser usado em seu plantio é menor. De acordo com a Embrapa, em Misiones, Argentina, os resultados mostram um bom comportamento da espécie no espaçamento 2 m x 2 m. Mas o espaçamento de 1,5 m x 1,5 m também é muito usual entre os produtores. 

Mudas por Hectare em florestas de Mogno Africano

Tendo em vista todas as explicações anteriores, voltamos à pergunta inicial: quantas mudas por hectare utilizar em florestas de Mogno Africano?  

Como pudemos perceber, a quantidade de mudas por hectare depende de cada espécie de árvore. No caso da bracatinga, são plantadas cerca de 4.000 mudas por hectare em um espaçamento de 1,50 x 1,50, segundo o portal Ambientebrasil. Pelo fato de sua madeira ser mais utilizada para lenha, geralmente o seu valor de mercado é baixo.  Segundo o Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), essa espécie é vendida para fins energéticos e possui um valor médio de R$ 16,00 o metro cúbico, comercializado diretamente com produtores de Santa Catarina.

Em relação ao Mogno Africano, que possui maior valor agregado, o espaçamento ideal a ser usado é de 3 x 2 m ou de 3,5 x 1,7 m para o plantio inicial de 1.666 mudas por hectare. Esses espaçamentos são considerados sistemas puros e possuem o melhor custo-benefício para a produção de madeira para serraria, pois aumenta sua qualidade e também melhora o manejo mecanizado entre as árvores. 

Um exemplo de sucesso é o plantio no sudeste de Minas Gerais, onde foram plantados Mognos Africanos com o espaçamento recomendado. Os resultados foram os seguintes:

  • Remoção de 33% da área basal entre o 3º e 4° ano;
  • Remoção de 43% da área basal entre o 8° e 10º ano;
  • Remoção de 46% da área basal entre o 13° e 15º ano;
  • Corte raso a partir dos 17 anos.

Nesse cenário, respeitando os devidos cuidados de espaçamento e utilizando as melhores práticas de cultivo, a produção de madeira para serraria do Mogno Africano pode render entre 1.200 e 2.000 árvores/hectare. Lembrando que cada metro cúbico pode gerar uma alta lucratividade de até 600 euros.

Portanto, a quantidade de mudas por hectare varia de acordo com cada espécie de árvore. É indispensável o uso do espaçamento ideal o para que o reflorestamento consiga ter alta performance e aproveitamento da madeira. Contudo, é importante frisar que, juntamente com o espaçamento recomendado, os desbastes precisam ser efetuados dentro do período correto para que as árvores dominantes ganhem mais espaço e recebam nutrientes para se desenvolverem melhor. 

Quer saber mais sobre como fazer um reflorestamento lucrativo com Mogno Africano? Baixe o referencial técnico no botão abaixo: